quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017




A família de uma jovem de 21 anos que estava grávida de gêmeos, decidiu mantê-la viva mesmo após sua morte cerebral para salvar a vida dos dois bebês. A iniciativa deu tão certo que os bebês nasceram na manhã da última segunda-feira (20), 123 dias depois da morte da Frankielen da Silva Zampoli.

As crianças nasceram no Hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo, próximo a Curitiba. Ana Vitória nasceu com um 1,4 quilo, e o irmão Azaphi, veio ao mundo com 1,3 quilo. As duas crianças estão isoladas para evitar infecções.

A jovem estava no segundo mês de gestação quando chegou a unidade médica com uma hemorragia grave no cérebro. Três dias depois, sua morte cerebral foi constatada. Após o nascimento dos bebês, a família optou doar os órgãos de Frankielen.

Para manter a vida das duas crianças dentro do corpo da mãe, os médicos precisaram monitorar a gravidez 24 horas por dia. Para os profissionais de saúde, o principal desafio foi oferecer os afetos que a mãe não podia dar aos bebês. Por isso, os familiares acariciavam a barriga de Frankielen, conversavam e cantavam para as crianças.

Comentários da Notícia: