quinta-feira, 30 de março de 2017


Dois macacos com indícios de contaminação pelo vírus da febre amarela foram resgatados na manhã desta quinta-feira (30). Um dos animais, que estava na Avenida Vasco da Gama, foi encontrado morto. Já o que foi encontrado vivo no Parque da Cidade, no bairro do Itaigara, foi levado para a unidade do Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama (CETAS). Amostras de sangue serão removidas para averiguar se há ou não infecção pela febre amarela. O Grupo Especial de Proteção Ambiental (GEPA) da Guarda Civil Municipal de Salvador (GCM) foi responsável pela ação.


Desde o início do mês de fevereiro já foram resgatados 32 macacos, todos da espécie Mico do Tufo Branco. A apreensão dos animais faz parte de uma ação conjunta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas/Ibama).

É importante destacar que os macacos não transmitem a doença, e sim o mosquito Aedes aegypti. Além do Itaigara, a Guarda Civil já recolheu macacos em bairros como Base Naval, Pirajá, Resgate, Pernambués, Piatã, Vila Laura e Garcia.(Metro1)

Comentários da Notícia: