sexta-feira, 10 de março de 2017



Os médicos baianos passarão a tratar pacientes da doença que deixa urina escura como doença de Haff. A definição é baseada em estudos realizados por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) a partir de amostras de fezes, urina e sangue de 15 pacientes. Segundo informações do G1, 14 deles ingeriram peixe - a maioria Olho de Boi (Seriola spp) e Badejo (Mycteroperca spp) - antes de apresentarem os sintomas. A única paciente que não relatou consumo do animal havia ingerido comida baiana. Com o resultado, a possibilidade de um novo vírus ou bactéria como causa da doença fica descartada. No entanto, não foi possível determinar a substância responsável pela intoxicação. Antonio Carlos Bandeira, um dos autores do artigo, afirmou que um pedaço do peixe consumido por um dos pacientes foi encaminhado ao Ministério da Saúde e, em seguida, a um laboratório dos Estados Unidos para análise. Os resultados não foram divulgados. A doença de Haff é caracterizada por dores musculares intensas, urina escura e insuficiência renal. Os sintomas costumam aparecer menos de 24 horas após o consumo de peixe. (G1)

Comentários da Notícia: