quinta-feira, 9 de março de 2017



O fim do uso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para certificação do ensino médio deve provocar expressiva diminuição no total de inscritos. Considerando a média dos últimos três anos (2014 a 2016), cerca de 994 mil pessoas se inscreveram por edição para conseguir o diploma do ensino médio por meio do Enem.No ano passado, 8,6 milhões de pessoas se inscreveram no Enem, sendo que 1.076.092 declararam intenção de conseguir o diploma do ensino médio por meio da prova. Entretanto, só 7,7% tiveram êxito.


Nova forma de certificação

A partir de 2017, os jovens poderão obter o diploma por meio do Encceja (Exame Nacional de Certificação De Competências de Jovens e Adultos).O Encceja não chegou a ser realizado no ano passado. À época, o Inep informou que a nova gestão assumiu a pasta sem encontrar previsão de realização do exame.Entretanto, para 2017, a realização da prova está prevista, mas a data não foi divulgada.

Perfil do uso do Enem

Antes da mudança, para conseguir o diploma via Enem era preciso ter pelo menos 18 anos na data do exame e tirar pelo menos 450 pontos nas quatro provas objetivas e 500 pontos na redação.Porém, o MEC permitia que um candidato usasse notas de edições distintas do Enem para isso. Por exemplo: caso o estudante obtivesse a pontuação mínima em metade das provas, na edição seguinte, ele pode fazer apenas a outra metade para tirar o certificado.Desde 2009 o Enem era usado como alternativa para que adultos que não terminaram o ensino médio na idade certa conseguissem o certificado exigido para ingressar no ensino superior ou participar de concursos públicos e seleções de emprego que exijam esta formação mínima.Neste período, o número de pessoas interessadas em usar o Enem regular com esta finalidade cresceu 80,8% (em comparação, o número total de inscritos no Enem regular cresceu 64,6% entre 2009 e 2016).(G1)


Comentários da Notícia: