domingo, 16 de abril de 2017




Sem dar qualquer chance ao adversário, o Bahia deu neste domingo (16) um passo gigante para se garantir na decisão do Campeonato Baiano 2017. Mesmo jogando no Joia da Princesa, em Feira de Santana, o Tricolor não tomou conhecimento do Fluminense e sua torcida, e atropelou o time da casa por 3 a 0, pelo duelo de ida das semifinais do torneio.

Com o resultado, o Bahia pode até perder a partida de volta, sábado, às 16h, na Arena Fonte Nova, por três gols de diferença, que ainda assim garante vaga na final. A vantagem acontece poque o Esquadrão fez melhor campanha que o Flu no torneio.

O jogo

Os dois times entraram em campo pressionados por maus resultados, depois que ambos perderam para o Vitória nas derradeiras partidas da 1ª fase do Baianão. Contudo, a derrota no clássico, na semana passada, parece que em nada afetou o Bahia, que se impôs como normalmente faz quando enfrenta adversários mais fracos tecnicamente: pressionando a saída de bola, avançando a linha defensiva e diminuindo os espaços entre os setores da equipe.

Apesar de no início ter tido dificuldades de criar boas chances, a partir dos 30 minutos, quando os atletas do Flu claramente começaram a sentir o forte ritmo imposto pelo Bahia ao jogo. E após rondar a área do Touro do Sertão por algumas vezes, o Tricolor abriu o placar aos 32. Allione e Hernane puxaram um contra-ataque, e mesmo após se atrapalharem, a bola sobrou para o argentino cruzar. A defesa do Flu cortou mal e o Brocador ficou livre para dominar e abrir o placar.

Não demorou muito e o Bahia ampliou, novamente aproveitando uma bola mal afastada pela defesa. Aos 36, Régis recebeu a bola na linha de fundo e cruzou. A zaga cortou e Allione tentou o chute. Em novo rebote, da entrada da área, Renê Junior acertou um belo chute e ampliou para o Tricolor, que ainda teve um gol mal anulado pela arbitragem aos 43, ao marcar impedimento inexistente de Éder, que deu assistência de cabeça para o tento de Edigar Junio.

Um minuto depois, entretanto, Régis marcou o gol mais bonito da partida. Ao pressionar a saída do Flu, a bola sobrou para ele chutar de primeira, de perna esquerda, de fora da área, no canto direito do goleiro Jair.

O placar foi construído no 1º tempo, mas a goleada só não foi maior porque o Bahia não soube aproveitar as oportunidades que criou na etapa final, sobretudo nos contra-ataques, uma vez que o Fluminense partiu para o 'ou tudo ou nada' e deixou muitos espaços em suas defesas. Foram pelo menos quatro grandes chances, duas com Edigar Junio, uma com Alione e outra com Régis. Do outro lado, Jean quase não foi exigido.

A nota ruim do jogo ficou pela expulsão de Régis, que numa discussão, colocou a mão no rosto de um jogador do Flu e foi expulso ao 44 minutos do 2º tempo, quando a partida estava mais que decidida.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0x3 BAHIA

FLUMINENSE: Jair; Edson Souza, Rafhael, Eduardo e Deca (A. Azevedo); Rogério, Jarbas (Guto), Jorge Wagner e Fernando Sobral; Luiz Paulo (Igor Maranhão) e João Neto. Técnico: Arnaldo Lira.

BAHIA: Jean; Eduardo, Lucas Fonseca, Éder e Armero; Renê Júnior, Juninho (Diego Rosa), Régis e Allione (Zé Rafael); Edigar Junio e Hernane (Gustavo). Técnico: Guto Ferreira.

GOLS: Hernane, aos 32, Renê Jr., aos 36, e Régis, aos 44 minutos do 1º tempo;

LOCAL: Joia da Princesa, em Feira de Santana (BA)

ÁRBITRO: Emerson Ricardo Andrade.

ASSISTENTES: Jucimar dos Santos Dias e José Carlos Oliveira dos Santos.

CARTÕES AMARELOS: Deca e Eduardo Rafhael (Fluminense); Alione (Bahia)

CARTÃO VERMELHO: Rafhael (Fluminense), aos 28, e Régis (Bahia), aos 42 minutos do 2º tempo.

PÚBLICO: 4.471 pagantes.

RENDA: R$ 95.830,00.

(ATarde)

Comentários da Notícia: