quinta-feira, 27 de abril de 2017




Pesquisas realizadas pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) identificaram cinco depósitos de ouro, com cerca de 4 km de extensão, na cidade de Iramaia, através do Projeto Jurema Leste. A novidade deve reaquecer o mercado do ouro baiano e a economia da região.


O estudo feito por mapeamento geológico de detalhe agora aguarda a primeira fase para entrar em execução. “A CBPM pretende abrir um processo de licitação visando atrair empresa parceira que investigue a mineralização, a um custo estimado de US$ 1,5 milhão”, explica Rafael Avena, diretor da CBPM.

No segundo ano os trabalhos serão dedicados à exploração da mineralização primária, por meio de sondagens diamantadas, até a profundidade de 220 metros, com a realização aproximada de 11.500 metros de sondagens, a um custo da ordem de US$ 4 milhões. Dependendo dos resultados dessas sondagens, confirmados os teores de ouro obtidos pela CBPM em seus trabalhos iniciais, o projeto poderá evoluir para um estudo de viabilidade econômica e, posteriormente, para a exploração, com o minério oxidado entrando inicialmente em produção.
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, as perspectivas são muito boas. “Acredita-se que a região de Iramaia possa vir a ser um novo distrito aurífero na Bahia, e este é apenas um exemplo da retomada do crescimento do setor mineral na Bahia”, diz Wagner.

Fonte: Bocão News

Comentários da Notícia: