terça-feira, 16 de maio de 2017




O rodoviário acusado de matar a facadas a namorada de 18 anos, que estava grávida dele, na San Martin, em Salvador, em 2015, foi condenado a 20 anos, noves meses e 22 dias de prisão em regime fechado. Rubervaldo Soares dos Santos Júnior cometeu o crime por não aceitar o fim do relacionamento com Anaildes dos Santos Lacerda. Segundo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), foi o primeiro caso de acusado enquadrado por feminicídio, que entrou na lei em 2015, que foi a julgamento na capital baiana.

O crime aconteceu em 8 de abril de 2015, na Travessa Rocha, região da San Martin. O casal estava junto há um ano quando Anaildes resolveu terminar o relacionamento. Ela estava em Salvador para estudar, mas havia decidido voltar para Taperoá, de onde era, segundo a irmã. Com ciúmes e insatisfeito com a decisão, Rubervaldo marcou um encontro com Anaildes e a matou com vários golpes de faca.

Depois, ele chegou a ligar para a polícia informando o crime e pedindo que socorressem Anaildes. Ele se escondeu na casa da irmã, em Santo Amaro, no Recôncavo, mas acabou se apresentando à polícia em abril, quase um mês após o crime.

A condenação aconteceu na última sexta-feira (12). A juíza Gelzi Maria Almeida Souza determinou a pena considerando a qualificadora de feminicídio, prevista no inciso VI do artigo 121 do Código Penal, e adicionando três anos pelo crime de aborto. Para a magistrada, "uma única ação se desdobrou na execução de dois crimes diversos". (Correio)

Comentários da Notícia: