quarta-feira, 24 de maio de 2017


O presidente Michel Temer foi intimado pela Polícia Federal (PF) a prestar depoimento para a instituição. O pedido foi realizado para a defesa do chefe do Executivo, que requereu a suspensão da medida até que a gravação do áudio entre Temer e o empresário Joesley Batista seja periciado. “Nesta data, há poucos minutos, por meio de uma ligação ao primeiro advogado signatário, escrivã da Polícia Federal identificada como Cristiane apresentou questionamento sobre ‘a data em que o Presidente poderia ser inquirido’ pela autoridade policial”, comunicou a defesa do peemedebista. Os advogados pediram ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que o presidente só seja ouvido após a perícia do material, tendo em vista que o passo é uma "diligência extremamente necessária diante das dúvidas gravíssimas levantadas". Michel Temer está sendo investigado pelos crimes de corrupção, obstrução de justiça e organização criminosa. De acordo com informações do jornal O Globo, os advogados ainda requerem que o presidente seja ouvido pelo ministro Edson Fachin e não por um delegado da Polícia Federal. (BN)

Comentários da Notícia: