domingo, 14 de maio de 2017




Não foi a melhor das estreias para o Vitória e Dejan Petkovic, o novo comandante, mas também não foi nada ruim. Contra um Avaí bem montado atrás, e que apostava nos contra-ataques, o Leão encontrou dificuldades de furar o bloqueio do goleiro Mauricio Kozlinski, mas arrancou um empate em 0 a 0, neste domingo, 14, no estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC). O resultado pode ser considerado bom para o Leão, que mudou recentemente o seu treinador e também sofre com lesões dos seus principais atacantes.

No próximo domingo, os comandados de Pet vão encarar o Corinthians, de Fábio Carille, às 16h, no Barradão, pela 2ª rodada do Brasileirão. Já o Avaí vai até o Morumbi, na próxima segunda-feira (22/5), enfrentar o São Paulo. Com o resultado, o Rubro-Negro acabou a rodada na 11ª colocação.

O jogo

Sem poder contar com Kieza e André Lima, contundidos, coube a Rafaelson a missão de comandar o ataque do Rubro-Negro. No entanto, a dificuldade do time de criar jogadas ofensivas acabou não dando muitas chances para o centroavante mostrar as suas credenciais.

Mesmo com uma partida equilibrada e de poucas emoções, o Avaí foi o mais incisivo na primeira etapa. E a mostra inicial de perigo do time catarinense foi logo aos 12 minutos, quando o lateral esquerdo Capa tentou cruzar e, por cobertura, acabou surpreendendo o arqueiro Fernando Miguel, que tirou a bola quase que dentro do gol.

A chance mais clara do Vitória foi criada ainda no 1º tempo, nos pés do volante Willian Farias, aos 32 minutos, que disparou um chutaço de fora da área e acertou a trave esquerda do Avaí. No lance seguinte, aos 34, quase que David abre o placar, mas o bandeirinha assinalou impedimento. Apesar disso, os donos da casa se fecharam e se defenderam bem, e não permitiram mais sustos.

No recomeço do segundo tempo, a história se inverteu. A dificuldade de criar as jogadas ofensivas se manteve, no entanto o Leão se lançou mais ao ataque e comandou mais as ações ofensivas. Numa dessas investidas, Paulinho esteve próximo de marcar – a bola bateu no poste direito e, na sobra, Geferson furou. O Avaí ainda reclamou de um pênalti claro não marcado de Renê em Junior Dutra, aos 36, mas a arbitragem não marcou. (ATarde)

Comentários da Notícia: