quarta-feira, 28 de junho de 2017




O Ba-Vi deste domingo, em pleno feriado de 2 de Julho, é o primeiro na Série A em dois anos. Mas nenhuma das torcidas tem muitos motivos para se animar: além de as duas equipes estarem na zona de rebaixamento, o clássico – sexto da temporada – continuará com torcida única.

A medida pode ter um impacto direto no público, que pode ser medido a partir desta quarta-feira, 27, quando os ingressos passam a ser comercializados em todos os pontos de venda.

Na segunda, 26, o promotor Olímpio Campinho novamente recomendou a adoção da torcida única para as partidas entre Bahia e Vitória, ação essa que foi aceita pela CBF e pela Federação Bahiana de Futebol (FBF) para os dois jogos.

Isso quer dizer que a partida de volta, com data inicialmente fixada para dia 22 de outubro, terá apenas a torcida tricolor na Fonte Nova.

O presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, disse que a segurança pesou muito para a manutenção da torcida única nos próximos Ba-Vis.

Segundo o dirigente, o promotor apresentou um documento na reunião com a FBF na segunda-feira mostrando que houve decréscimo de episódios violentos quando o clássico contou apenas com a torcida mandante.

“A segurança foi um fator para a torcida única. No documento que ele [Campinho] mandou para a Federação dizia que tinha caído o número de ocorrências”, apontou, mas sem fornecer detalhes.

O promotor foi procurado pela reportagem para fornecer mais detalhes sobre a violência nos Ba-Vis, mas ele não atendeu às ligações.

PM na pauta

Um dos principais motivos para o horário do jogo no Barradão ser às 16h é a atuação da Polícia Militar, que também vai fazer a segurança nos desfiles do feriado da Independência da Bahia. Ednaldo explicou que o horário das 11h, que seria a alternativa ao oficial das 19h, desagradou tanto à PM quanto a FBF.

“Eu achei que esse horário não comportava um Ba-Vi, e, além do mais, não era um horário confortável para a PM porque coincidia com o desfile. Falei naquele mesmo dia [último dia 18] com o Coronel Paulo Uzeda [comandante das operações da PM] que o mais interessante seria passar o jogo para as 16h. E ele concordou”, disse o presidente.

Mas a PM não divulgou se o Ba-Vi terá esquema de policiamento especial. Procurada, a assessoria de imprensa da instituição disse que “divulgará até a próxima sexta-feira o esquema de segurança que será montado para o BA-VI e do desfile ao Dois de Julho”.

Fonte: ATarde.

Comentários da Notícia: