sexta-feira, 2 de junho de 2017




Suspeito de cometer crime de insider trading, ao utilizar informação privilegiada para comprar cerca de US$ 1 bilhão às vésperas da divulgação do grampo de uma conversa com o presidente Michel Temer, o dono da JBS, Joesley Batista, aparece na capa da revista de negócios Exame desta semana como exemplo de empresário e “campeão nacional”.

Assim que a Exame publicou em seu site a capa da semana, internautas também postaram a imagem de Joesley nas redes sociais e fizeram críticas negativas ao tratamento dado ao dono da JBS. Uma usuária do Facebook lembrou uma cena da novela Vale Tudo, de Gilberto Braga, em que um personagem corrupto foge do Brasil em um jatinho levando milhões de dólares.

“E Gilberto Braga, que profetizou, em ‘Vale Tudo’, há quase 30 anos, que salafrários voam para fora do País dando uma banana a quem aqui fica”, escreveu em sua conta a internauta.

Em comunicado enviado ao mercado nesta quarta-feira (31), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador e fiscalizador do mercado de capitais no Brasil, anunciou a instauração de dois inquéritos administrativos.

Destinam-se a aprofundar apurações iniciadas em processos abertos no último dia 19 para investigar a atuação da empresa JBS no mercado de dólar futuro, bem como negociações do acionista controlador da empresa, a FB Participações, com ações de emissão da companhia.

No comunicado, a CVM afirma considerar “relevante atualizar o mercado e o público em geral a respeito dos procedimentos envolvendo a JBS, abertos após as notícias, veiculadas em 17 deste mês, envolvendo a delação de acionistas controladores da companhia”.

Dos oito processos abertos desde o último dia 18, cinco se encontram em análise na Superintendência de Relações com Empresas (SEP) da CVM, vinculada ao Ministério da Fazenda.

Eles objetivam a busca de esclarecimentos adicionais referentes a notícias e especulações abrangendo delação de acionistas controladores da JBS; análise de notícia sobre eventual influência no Conselho de Administração da BRF; e análise da veracidade da divulgação dos controladores diretos e indiretos da Blessed Holdings, sociedade estrangeira sediada em Delaware, nos Estados Unidos, que integra o grupo de controle da JBS, a partir de notícias divulgadas na imprensa.

*Jornal do Brasil

Comentários da Notícia: