sábado, 3 de junho de 2017




O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ofereceu nesta sexta-feira (2) uma denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) com base na delação dos empresários do Grupo J&F.

Aécio é acusado de corrupção passiva pelo suposto recebimento de R$ 2 milhões em propina da JBS, e também por obstrução de Justiça, por tentar impedir os avanços da Operação Lava Jato. Janot pediu ainda a abertura de um novo inquérito para investigar o crime de lavagem de dinheiro.

Também foram denunciados, por corrupção passiva, a irmã do tucano, Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e o advogado Mendherson Souza Lima. Os três foram presos na Operação Patmos, deflagrada em 18 de maio.

Essa é a primeira denúncia oferecida contra Aécio, que responde a outros sete inquéritos no STF, sendo cinco em decorrência da delação de executivos da Odebrecht e dois pelo esquema de corrupção em Furnas e de intervenção durante a CPI dos Correios, em 2005. (Metro1)

Comentários da Notícia: