sexta-feira, 21 de julho de 2017



O comerciante Edvan Ribeiro Santana, acusado de mandar matar a mulher, em Camacan, no sul da Bahia, no ano de 2010, foi condenado a 28 anos de prisão. O crime chocou os moradores da cidade. Kátia Cristina Lima dos Santos, de 32 anos, foi morta na frente dos três filhos, da mãe e da tia, dentro de um carro, em frente à igreja que frequentava.

O julgamento durou 12 horas. Às 8h30 de quinta-feira (20), já tinham pessoas na porta do Fórum Desembargador Antônio Carlos Souto para acompanhar o julgamento do comerciante. Antes do resultado, a família disse que esperou seis anos e meio pelo momento.

"Estamos aguardando que ocorra um julgamento justo e que a Justiça seja realmente feita. Depois de tantos anos esperando, que o nosso familiar não se torne mais um número de estatística", afirmou o primo de Kátia, Rafael Sobrinho.

O juiz Felipe Remonato diz que o julgamento demorou para acontecer porque o processo era complexo, com várias testemunhas e recursos. "O processo chegou até os tribunais superiores, em Brasília. Em razão disso, teve essa excessiva demora para que esse julgamento se realizasse", afirmou.

Leia mais no G1.

Comentários da Notícia: