domingo, 16 de julho de 2017




O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar que é inocente, se referindo à condenação de quase dez anos no caso do triplex no Guarujá, em São Paulo, pelo juiz federal Sérgio Moro. Segundo o ex-presidente, na entrevista que concedeu, na manhã da quinta-feira (13), sobre o episódio, seus "acusadores" ficaram com raiva devido a sua serenidade ao falar sobre o assunto.

"Na entrevista eu confesso que os meus acusadores ficaram com um pouco de raiva de mim porque eles imaginavam que eu ia dar uma entrevista nervoso. Eu estava tranquilo porque a única prova que existe naquele processo é a prova da minha inocência. A sentença, que tem quase 280 páginas, não diz em nenhum momento qual foi o benefíco que eu recebi", afirmou o ex-presidente em uma transmissão ao vivo realizada na manhã deste sábado (15), na sede do PT do município de Diadema, em São Paulo

"Se o Moro ou o Ministério Público provarem um pedaço de papel sobre o apartamento eu peço desculpas a vocês e fico quieto. Enquanto eles não provam, eu vou lutar por esse país. Se eu vou ser candidato ou não são outros quinhentos. Nesse momento eu quero dizer a quem não gosta de mim, que a punição que eles fizeram a mim não é nada diante da punição que fizeram ao povo brasileiro", acrescentou o petista. (Metro1)

Comentários da Notícia: