terça-feira, 25 de julho de 2017



A Polícia Federal realiza na manhã desta sexta-feira (25) a segunda fase da Operação Glasnost, que combate a exploração sexual de crianças e o compartilhamento de pornografia infantil na internet. Os cerca de 350 agentes que participam da ação cumprem 72 mandados de busca e apreensão, 3 de prisão preventiva e 2 mandados de condução coercitiva. A operação acontece em 51 municípios dos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Piauí, Sergipe, Pará, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. A primeira fase foi deflagrada em novembro de 2013, com o cumprimento de 80 mandados de busca e apreensão. Trinta pessoas foram presas em flagrante por posse de pornografia infantil, foram resgatadas vítimas com idades entre 5 e 9 anos e foram identificados e presos vários abusadores sexuais. A investigação se baseou no monitoramento de um site russo usado como uma espécie de “ponto de encontro” de pedófilos de todo o mundo – neste endereço eletrônico, foram localizados centenas de usuários que compartilhavam pornografia infantil e identificadas vítimas de abuso. Os investigados produziam e armazenavam fotos e vídeos de crianças, adolescentes e bebês com poucos meses de vida, alguns sofrendo abuso sexual por adultos. O material era encaminhado a contatos no Brasil e no exterior. O nome da operação faz referência ao termo russo que significa “transparência”, que batizou uma das políticas de transição no fim da União Soviética. A palavra foi escolhida por causa do uso dos servidores russos pela maioria dos alvos da apuração.

Comentários da Notícia: