domingo, 16 de julho de 2017






Detentos do Complexo Prisional da Papuda, no Distrito Federal, estão sofrendo com duas doenças infecciosas: escabiose e impetigo. A primeira delas é causada por parasita, e provoca coceira intensa. A segunda, transmitida por bactéria, forma bolhas contendo líquido pela pele e pode até atingir órgãos.

Ao todo, 692 internos foram infectados. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) o surto já foi controlado por meio de medicação. Os primeiros casos de detentos da Papuda com as doenças foram registrados no dia 20 de junho.

Do número de pacientes, 172 são do Centro de Detenção Provisória (CDP) e outros 520 registros foram na Penitenciária do Distrito Federal I (PDF). Na primeira unidade de detenção, há quase 3,6 mil presos e no CDP, 3,8 mil. Além dos detentos, alguns familiares podem ter contraído as doenças já que são altamente contagiosas. Para evitar que novos casos aconteçam, as celas vão ser higienizadas e os presos receberão orientações médicas sobre higiene pessoal.

Doenças

Escabiose: o sintoma que mais incomoda é a coceira intens, uma vez que o parasita faz um túnel embaixo da pele para depositar os ovos das larvas. Mesmo uma pele que esteja contaminada com poucos parasitas, coça. O agente infeccioso prefere áreas mais aquecidas e cobertas do corpo, como glúteos, órgão genital masculino e axilas.

Impetigo: geralmente se manifesta em forma de bolha. A lesão contém líquido e pode se romper, formando uma úlcera na pele. (Metro1)

Comentários da Notícia: