sexta-feira, 7 de julho de 2017


Os servidores do Poder Judiciário na Bahia realizam uma paralisação de 24 horas nesta sexta-feira (7). A categoria pede reposição salarial e é contra a desativação de 33 comarcas do interior no estado.

Apesar da mobilização, o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado da Bahia (Sinpojud) informou que 30% do efetivo está atuando e atende a serviços como habeas corpus, certidão de óbito, liminar de planos de saúde, casamentos pré-agendados e outros atendimentos de urgência.

Ainda segundo o Sinpojud, os protestos fazem parte de um calendário de mobilizações deliberado pela própria categoria durante a última assembleia realizada em 5 de maio.

Na última quarta-feira (5), outros servidores do judiciário que atendem em juizados voltaram ao trabalho após 16 dias de greve. Esses trabalhadores fazem parte de outro sindicato, o dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário do Estado da Bahia (Sintaj), que também representa os trabalhadores do judiciário.

Com relação ao ato do Simpojud nesta sexta-feira, a categoria informa que está prevista uma Assembleia Geral no Auditório da Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia (Afpeb), localizado na Avenida Carlos Gomes, a partir das 9h30, para discussão dos rumos de mobilizações no estado.

Os servidores relatam que estão sobrecarregados de trabalho, já que atualmente há defasagem de mais de 10 mil vagas para atender a demanda. Sobre questões salariais, eles pleiteiam a reposição inflacionária linear de 2015 e 2016, e a garantia da correção e atualização do Plano de Cargos e Salários da categoria, que está defasada. (G1-BA)

Comentários da Notícia: