segunda-feira, 21 de agosto de 2017




Após apoiar publicamente a campanha de Aécio Neves à Presidência da República, o cantor e compositor cearense Fagner, afirmou em entrevista à revista Veja, que está decepcionado com o tucano. “Aécio não apenas me decepcionou, mas foi muito triste. Sou amigo dele e essa amizade nunca vai deixar de existir. Mas o que eu me envolvi com ele, o que eu acreditei […] Aécio me deve desculpas pessoalmente”, disse o artista.

Ele ainda lembrou que participou de diversos campanhas do senador desde o inicio de sua carreira política.“O que eu subi em palanque para ele, desde a campanha dele para deputado. Me envolvi em todas as suas campanhas, as pessoas acharam até estranho porque ele era um garoto e eu já era um nome consagrado. Eu emprestei muito esse trabalho para o Aécio. Para mim, foi uma punhalada. Eu não merecia isso porque emprestei o meu respeito e pisou na bola legal”, disse indignado.

Na oportunidade, ele ainda mostrou descrença na melhora do país neste momento. De acordo com ele, o Brasil só apresentará melhoras no futuro. “Eu acho que a gente não vai conseguir dar uma limpada na política. O que a gente talvez vá conseguir é estimular a entrada de pessoas que antigamente não queriam saber de política. Porque os políticos que temos hoje, não se tira facilmente. O Brasil tem uma política corporativista familiar: sai um sujeito, vem os filhos, os netos. A gente tem de estimular a entrada de pessoas honestas”, conclui. (Metro1)

Comentários da Notícia: