• Temer autorizou repasse de R$ 3 milhões em dinheiro vivo a Cunha, diz revista

    Repórter: AmargosaNews.com
    Publicado: terça-feira, 1 de agosto de 2017
    A- A+



    Em 2014, durante a campanha eleitoral, o então vice-presidente, Michel Temer, candidato à reeleição na chapa com Dilma Rousseff, autorizou a empresa JBS a entregar R$ 3 milhões em dinheiro proveniente de propina ao então deputado Eduardo Cunha, do PMDB. Na época, o peemedebista era um dos principais aliados do atual presidente da República na Câmara. A informação foi divulgada pelo colunista da revista Época, Diego Escosteguy.

    Segundo reportagem divulgada na noite da última segunda-feira (31), o pagamento foi combinado por Temer com Ricardo Saud, lobista do grupo, em um encontro no escritório do vice na Praça Pan-Americana, em São Paulo. Ainda segundo a publicação, a JBS descontou os R$ 3 milhões de Cunha do crédito de R$ 15 milhões a que Temer tinha direito junto à empresa.

    Esses R$ 15 milhões, por sua vez, haviam sido autorizados pelo PT – e foram debitados da conta de propina da JBS no BNDES. As informações constam na delação premiada da empresa, realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF). (Metro1)

    Categorias:

    POLÍTICA
  • Comentários