quarta-feira, 2 de agosto de 2017




Dez dos doze ministros do governo do presidente Michel Temer foram exonerados pelo chefe do Executivo nacional nesta quarta-feira (2), com o objetivo de barrar a denúncia contra ele na Câmara. Em publicação no Diário Oficial da União, foram exonerados os seguintes ministros: Antonio Imbassahy (PSDB-BA), da Secretaria de Governo; Bruno Araújo (PSDB-PE), das Cidades; Fernando Coelho Filho (PSB-PE), de Minas e Energia; Leonardo Picciani (PMDB-RJ), do Esporte; Marx Beltrão (PMDB-AL), do Turismo; Maurício Quintella (PR-AL), dos Transportes; Mendonça Filho (DEM-PE), da Educação; Osmar Terra (PMDB-RS), do Desenvolvimento Social; Ronaldo Nogueira (PTB-RS), do Trabalho e Sarney Filho (PV-MA), do Meio Ambiente.

Temer optou por não publicar as exonerações dos ministros da Saúde, Ricardo Barros, e da Defesa, Raul Jungmann, que é suplente e está envolvido nas operações de segurança no Rio de Janeiro. Temer foi denunciado por corrupção passiva pela Procuradoria Geral da República, em acusação feita pelo procurador-geral Rodrigo Janot. Segundo ele, foram levados em conta os fatos descritos na delação dos donos e executivos da J&F – o grupo controla o frigorífico JBS. (Metro1)

Comentários da Notícia: