segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Quem passou nos últimos dias pela entrada do Colégio Almeida Sampaio, que fica localizado entre as Praças do Bosque e Lourival Monte, pôde perceber uma mudança radical que trouxe mais vida e coloriu o cenário em frente a instituição de ensino. 

As ações fazem parte de um projeto de arte #Grafitaê que utiliza a técnica da grafitagem para colorir as paredes das escolas com a linguagem da arte urbana e suas diferentes dimensões. O projeto valoriza temas do cotidiano dos estudantes, a exemplo do combate a discriminação,  racismo, sexualidade, tecnologias, redes sociais e empoderamento juvenil. 

A primeira etapa do projeto aconteceu com a realização de oficinas na sala de aula, onde os alunos puderam criar e desenvolver cada um dos painéis. O trabalho de pintura no muro da escola foi realizado entre os dias 21 e 22.

Segundo Jackson Barbosa, conhecido no cenário artístico nacional e internacional como Pinel, responsável por orientar os trabalhos de arte, a principal meta é fazer com que os estudantes tenham acesso a novas possibilidades de vida, e nesse contexto, a arte funciona como um agente transformador. Pinel citou o seu exemplo de vida. “Eu sou um ex-pichador que virou arte educador e hoje tento passar para estes jovens a proposta que há sempre um caminho melhor a seguir. E a arte pode ser um deles”, ressaltou o artista, que tem trabalhos realizados em países como França, Espanha, Alemanha e Itália.
O projeto #GRAFITAÊ é um movimento proposto pela Secretaria da Educação do Estado que tem transformado as escolas da rede estadual de ensino. 
Da Redação 
Fotos: Patricia Paiva

Comentários da Notícia: