segunda-feira, 18 de setembro de 2017




Não adiantou nem mesmo Jean defender um pênalti quando o jogo estava 0x0, no início do segundo tempo. O Bahia voltou a mostrar fragilidade fora de casa e acabou derrotado para o Cruzeiro por 1x0. O resultado deixa o time na 16ª posição com os mesmos 27 pontos do Coritiba, 17º, que visita o Palmeiras, nesta segunda-feira (18), às 20h, em São Paulo. Para não entrar na zona, o tricolor tem que torcer para o time paulista vencer a partida.

O Cruzeiro começou o jogo partindo para cima do Bahia. A primeira finalização veio com Thiago Neves, de fora da área, que Jean espalmou. A reposta tricolor veio na cabeçada de Rodrigão após escanteio cobrado por Vinícius, que Fábio defendeu.

O Bahia tentava diminuir o ímpeto dos donos da casa mantendo a maior posse de bola, mas cometia alguns erros de passe, principalmente com Lucas Fonseca. Quando corrigiu o fundamento, passou a ser mais perigoso. Em boa jogada individual, Mendoza se livrou de dois marcadores e arriscou de longe, só que por cima do gol. Depois, o colombiano pegou de primeira o rebote do escanteio. Fábio fez a defesa com tranquilidade.

Aos 44, por pouco não saiu o gol tricolor. Juninho cobrou escanteio na cabeça de Tiago, que desviou tirando tinta da trave. A melhor oportunidade, no entanto, aconteceu aos 45 minutos. O Bahia desceu em velocidade no contra-ataque, Zé Rafael lançou Mendoza, que tocou para Vinicius. O meia deixou a bola escapar no domínio e tentou encobrir Fábio, que deu um tapinha para escanteio, garantindo o 0x0 na etapa inicial.

As equipes voltaram sem modificações para o segundo tempo e, logo aos quatro minutos, o árbitro Wagner Reway marcou pênalti de Rodrigão em Raniel, alegando que o atacante do Bahia empurrou o jogador mineiro. (Correio)

Comentários da Notícia: