domingo, 3 de setembro de 2017



Com o marido diabético e hipertenso, a aposentada Neuza Santos, 60 anos, todo mês vai a uma unidade credenciada do programa Aqui Tem Farmácia Popular pegar, gratuitamente, os remédios que ele precisa para controlar as doenças. Se tivesse que pagar por eles, teria que desembolsar entre R$ 50 e R$ 100. Já dona Mariluce Meira, 53, vai sempre buscar o Atenolol e insulinas. “Quando não encontro o medicamento, costumo gastar mais de R$ 100 em uma farmácia normal”, disse. Na Bahia, existem 5.153 locais onde a população tem acesso a 842 tipos de remédios gratuitamente. Mas nem todo mundo sabe disso.

Os medicamentos são distribuído nas 3.875 unidades básicas de saúde (UBS), além das credenciadas no programa – são 1.278 unidades no estado. Em Salvador, podem ser encontrados nas farmácias básicas dos 126 postos de saúde da prefeitura e nos 192 unidades credenciadas do Aqui Tem Farmácia Popular. Na Bahia, atualmente, só há uma unidade própria do Farmácia Popular, que funciona no bairro do Bonfim. Em farmácias credenciadas, medicamentos são vendidos até 90% mais baratos.

Segundo informações do Ministério da Saúde, só este ano, mais de um milhão de atendimentos foram realizados na Bahia através do programa Aqui Tem Farmácia Popular. Ainda segundo o órgão, os remédios mais buscados são os de combate a asma, diabetes e hipertensão. A retirada pode ser feita mediante a apresentação de documento de identificação com foto, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e receita médica emitida nos últimos 180 dias – as receitas de anticoncepcionais têm validade de um ano. (iBahia)

Comentários da Notícia: