quarta-feira, 25 de outubro de 2017




As negociações políticas feitas para tentar barrar as duas denúncias criminais contra o presidente Michel Temer (PMDB) podem ter chegado a custar R$ 32,1 bilhões. De acordo com o jornal Estadão, essa é a soma das várias concessões e medidas do governo negociadas com parlamentares da Câmara entre junho e outubro deste ano, desde que Temer foi denunciado pela primeira vez. A votação da segunda denúncia contra o peemedebista está marcada para acontecer nesta quarta-feira (25).

O valor investido pelo governo para barrar as duas denúncias supera em R$ 6 bilhões os recursos previstos por Temer para pagar parcelas de famílias beneficiárias do programa Bolsa Família ao longo de 2018, orçamento que foi estimado em R$ 26 bilhões.

São necessários 172 votos em seu favor, ausências ou abstenções para que Temer seja salvo da denúncia. Na primeira votação na Casa, o peemedebista conseguiu 263 votos. A base do governo estima que ele já tenha 240 votos garantido, podendo chegar a 270.

Além das concessões feitas pelo governo, foram desembolsados pelo Planalto, ainda, R$ 4,2 bilhões de emendas parlamentares individuais de deputados, que têm execução obrigatória desde 2015. (Metro1)

Comentários da Notícia: