quarta-feira, 18 de outubro de 2017



O presidente Michel Temer disse na tarde desta terça-feira (17) ao deixar a residência do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI), que "nada atrapalha" a votação de amanhã na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara que aprecia a segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Ao ser questionado se o vídeo do delator Lúcio Funaro, divulgado no último final de semana, atrapalhava a votação amanhã, primeiro o presidente fez um gesto negando com as mãos. Em seguida, respondeu: "Nada atrapalha". Temer não respondeu se já trocou o número do seu telefone celular e se já repassou o novo número aos parlamentares. A Câmara dos Deputados divulgou ontem o número do celular do presidente ao disponibilizar o material com documentos e vídeos de delatores da Lava Jato. A reportagem do jornal O Globo chegou a ligar para o número e conversar com o próprio presidente. O deputado Heráclito Fortes recebeu o presidente Temer, o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, e outros parlamentares para um almoço nesta terça-feira. "Aqui é proibido falar de crise. A conversa foi uma conversa leve. Se ele tivesse tenso, ele não sairia do Palácio. Prova disso (que não está tenso) é que ele veio aqui sem hora para sair. Eu o convidei para comer uma galinhada. É proibido falar de coisa ruim", afirmou o deputado Heráclito Fortes após o almoço. De acordo com um outro participante do almoço, o presidente se disse tranquilo e elogiou o relator da segunda denúncia na CCJ, o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG). (BahiaNotícias)

Comentários da Notícia: