quinta-feira, 2 de novembro de 2017




Um grupo de 28 pessoas do continente africano está em vista à Bahia para aprender mais sobre a mandioca, um dos principais alimentos da humanidade, cultivado, principalmente, na América Latina, Ásia e África.

Oriundos de 16 países, eles estão no Brasil desde o dia 23 de outubro, realizando cursos diversos, promovidos pelo setor de mandiocultura e fruticultura da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de Cruz das Almas, no Recôncavo.

A iniciativa faz parte do Youth Technical Training Program – YTTP (Programa de Capacitação Técnica Juvenil), realizado pelo Instituto Brasil África (Ibraf), organização sem fins lucrativos voltada para projetos de cooperação sul-sul com ênfase nas relações Brasil-África sediada em Fortaleza (CE).

A escolha pela agricultura como primeiro tema faz parte da estratégia Feeding Africa, do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), apoiador da primeira desta primeira etapa do programa, que busca a transformação da agricultura no continente africano.

O presidente do Instituto Brasil África (Ibraf) João Bosco Monte disse que o programa busca priorizar os jovens, a equidade de gênero e a continentalidade. “Por isso, temos representantes de 16 países da África, que é formada por 54 países”, destacou. (Correio)

Comentários da Notícia: