quinta-feira, 9 de novembro de 2017


A equipe de reportagem do site AmargosaNews recebeu na manhã desta quinta-feira (09), uma nota de esclarecimento assinada pela assessoria jurídica do prefeito Júlio Pinheiro, a respeito da reportagem que trouxe como título: Vereadores de oposição denunciam prefeito de Amargosa ao MP por improbidade administrativa.



Confira a nota:


Sobre a denúncia protocolada no Ministério Público da Bahia (MP-BA), por vereadores que compõem a base de oposição na Câmara Municipal de Amargosa, a assessoria jurídica do prefeito Julio Pinheiro esclarece que:

  • As acusações são falsas. Todas as aquisições de medicamentos realizadas durante a gestão do prefeito Júlio Pinheiro estão de acordo com a legislação vigente e são pautados pelos princípios da moralidade, impessoalidade, eficiência e, sobretudo, pela economicidade.
  • Não existe favorecimento de qualquer natureza, e muito menos de ordem pessoal, neste e em qualquer outro processo de compra na atual gestão. Todas as empresas fornecedoras apresentaram o menor preço para o município.
  • Todos os processos de aquisição realizados pela Prefeitura Municipal de Amargosa estão formalmente instruídos, contendo justificativa, cotações e parecer jurídico, respeitando todas as decisões e solicitações judiciais.
  • Sobre a aquisição dos medicamentos referente à acusação dos vereadores, é importante esclarecer que tratam-se de produtos que não fazem parte da farmácia básica do Sistema Único de Saúde (SUS) e, portanto, não encontram-se disponíveis para fornecimento regular.
  • Todos os medicamentos foram adquiridos acatando determinações judiciais, através de liminares e solicitações do próprio Ministério Público e Defensoria Pública que, por sua vez, foram solicitados judicialmente pela população.
  • Vale ressaltar que os processos de compra estão disponíveis no Sistema de Consulta Pública do Tribunal de Contas dos Municípios (e-TCM) e também de contabilidade do município de Amargosa, que estão disponíveis para a população, seguindo todos os critérios democráticos de transparência.
  • Aos acusadores, ressaltamos que serão tomadas todas as providências jurídicas cabíveis contra as falsas alegações usadas para denegrir a imagem do prefeito, contendo injurias e difamações com claros objetivos políticos e eleitorais.
(Assessoria Jurídica  Júlio Pinheiro)

Comentários da Notícia: