• Bahia registra em 2017 segunda pior produção de cacau da história

    Repórter: AmargosaNews.com
    Publicado: quarta-feira, 22 de novembro de 2017
    A- A+



    A produção de cacau da Bahia na safra chamada pelos produtores de ‘temporã’, cuja colheita vai de maio a setembro, registrou este ano a segunda pior produção de cacau da história, desde que as safras da amêndoa foram divididas em duas, em 1958 – a outra época de colheita, considerada como a principal, vai de outubro a abril.

    No temporão de 2017 foram colhidos 36.876 toneladas de cacau – em 2016 foram 43.374 toneladas. A redução já era esperada pelos produtores, devido a estiagem que afeta a lavoura de cacau desde setembro de 2015, quando no temporão foram colhidas 94.836 toneladas.

    Apesar da redução, a Bahia ainda é o principal estado produtor de cacau do Brasil, com área plantada de 450 mil hectares, onde atuam cerca de 40 mil produtores de cacau.


    O ano de pior colheita no temporão foi em 1962, com 33.426 toneladas. Até 1958, a safra de cacau na Bahia era considerada uma só, sem divisão. A Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) estima que a safra 2016/2017 da Bahia deve ficar em 104.820 toneladas de cacau, ante as 145.630 toneladas de 2015/2016.

    Na época que a estiagem afetou as lavouras, os produtores de cacau do sul do estado vinham tendo recuperação na safra principal, que estava em 161.520 toneladas em 2012, caiu para 145.800 toneladas em 2013, foi a 158.520 em 2014 e baixou ligeiramente em 2015 para 154.200 toneladas de amêndoas de cacau. Fonte: Correio24horas

    Categorias:

    Economia
  • Comentários