Por causa de tatuagem que dizia 'não ressuscite', médicos deixam homem morrer



Médicos de um hospital de Miami, nos Estados Unidos, deixaram um homem morrer por ele ter uma tatuagem no peito que dizia "não ressuscite". O paciente, de 70 anos, diabético e com histórico de doenças no coração e no pulmão, chegou até a unidade de saúde desacordado, e ao verem a tatuagem, os médicos passaram por um dilema ético, de cumprir o juramento profissional ou acatar o desejo do paciente. De acordo com o G1, por ora, os médicos do Jackson Memorial Hospital manteram o homem respirando e, após uma reunião, o conselho de ética sugeriu aos profissionais que acatassem o pedido na pele do paciente, e o deixassem morrer. (G1