Começam hoje as inscrições para o novo FIES

As inscrições do primeiro semestre para o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) estarão abertas entre os dias 19 e 23 de fevereiro. São 310 mil novas vagas para 2018. Na primeira modalidade serão ofertadas 100 mil vagas a juros zero. Os estudantes que pretendem obter o benefício devem ficar atentos ao novo modelo que passa a entrar em vigor.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, no site do FIES Seleção. Para se candidatar é preciso ter realizado a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a partir de 2010, obtido uma pontuação mínima de 450 pontos, nota superior a zero na redação e ter o curso com avaliação positiva pelo Ministério da Educação (MEC). Além disso, o candidato precisa se adequar a um dos perfis de seleção das novas modalidades.

Novo FIES

O novo projeto divide o programa em três diferentes modalidades. Por meio da expansão da renda familiar bruta que passou de três para cinco salários mínimos, ampliou-se o número de pessoas que podem ter acesso ao financiamento. Entre as principais mudanças está a oferta de vagas a juros zero, para estudantes com renda de até três salários mínimos - nas demais categorias há variação de juros com base na renda familiar. Também houve alterações na forma de pagamento.


FIES x Bolsas de estudo

Outra alternativa para os estudantes que não têm condições de pagar as mensalidades integrais das instituições de ensino particular são as bolsas de estudo. Com o Educa Mais Brasil, maior programa de inclusão educacional do país, os descontos podem chegar a 70%, gerando maior economia durante os estudos.

A estudante soteropolitana Rebeca Aquino, já teve o Financiamento Estudantil mas agora vai iniciar um novo curso com o auxílio do Educa Mais Brasil. “Como não tenho condições de pagar a mensalidade integral, quando comecei a graduação optei pelo FIES mas, por motivos pessoais, tive que trancar a faculdade e perdi o benefício. Resolvi voltar aos estudos. Em contato com alguns amigos, soube do Educa Mais Brasil. Essa foi a melhor maneira de conseguir estudar novamente. Sem o apoio do Educa não seria possível realizar esse sonho,” pontua.

Diferente do financiamento, com a bolsa de estudo, ao concluir o curso, não é preciso pagar nada a faculdade ou ao programa. “Para mim é ainda melhor cursar com os descontos, pois não irei precisar me preocupar com prestações depois de formada,” compara a estudante.

Para concorrer a uma bolsa os interessados devem clicar aqui e fazer a inscrição de forma gratuita. Por meio de parcerias com diversas instituições de ensino há vagas, inclusive, para os cursos mais procurados como Administração e Direito. (A Tarde)