Dodge desiste de PF no comando de investigação sobre morte de Marielle



A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, desistiu de pedir a federalização da investigação dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Pedro Gomes – ambos mortos a tiros na noite desta quarta-feira (14) no Rio de Janeiro.

De acordo com a Folha de S. Paulo, na prática, a chefe da PGR avaliava pedir ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que a PF assumisse as investigações no lugar da Polícia Civil do Rio. Ontem, Dodge chegou a afirmar que a participação da Polícia Federal era importante, “porque o crime no Rio é relativo a todas as áreas", disse.

No entanto, durante encontro de trabalho que reuniu hoje as forças-tarefas da operação Lava Jato em Porto Alegre, a procuradora disse que não vai mais solicitar o pedido. Sem se aprofundar no que a teria feito mudar de ideia, a titular da PGR disse apenas que o crime é “uma ameaça à democracia” e que vai continuar a acompanhar de perto as investigações do caso. (Metro1)