Sem dinheiro, Correios investe até em Squash



Mesmo com prejuízo crescente, os Correios mantém investimentos até mesmo em esportes de pouca expressão nacional, segundo o Estadão.

A empresa pública, que fechou 2017 no vermelho em mais de R$ 2 bilhões, destinou patrocínio de R$ 700 mil para a Confederação Brasileira de Squash.

A justificativa é de que a modalidade pode ser incluída na Olimpíada de 2024. Os Correios também reservaram R$ 1,9 milhão para financiar até 2019 outra modalidade com poucos adeptos no país, o rugby. Justifica que o esporte “propicia a participação de diversos portes físicos”. (Metro1)