Democratas abrem processo contra campanha de Trump, filho, genro, Rússia e Wikileaks



O Comitê Nacional Democrata processou, hoje, a campanha do presidente Donald Trump, Don Jr., seu genro, a Federação Russa e a organização Wikileaks. O órgão argumenta que o grupo conspirou para ajudar o republicano a vencer a eleição de 2016 por meio da invasão de computadores do DNC e o roubo de e-mails e documentos.

A ação, que foi aberta no tribunal federal de Manhattan, exige a reparação por danos não especificados e uma ordem jurídica para evitar novas interferências nos sistemas. O processo também acusa o mandatário americano e aliados de associação com a Rússia e oligarcas russos. "Durante a corrida presidencial de 2016, a Rússia lançou um ataque total contra nossa democracia e encontrou na campanha de Donald Trump um parceiro ativo e disposto", afirmou o presidente do DNC, Tom Perez, em comunicado.

Trump também é acusado de manter uma comunicação secreta com a WikiLeaks. De acordo com a ação, o filho do presidente, Don Jr., tinha uma senha para acessar os documentos roubados. O genro do presidente, Jared Kushner, também é acusado de ter conspirado como assessor sênior na campanha, além de ser um dos responsáveis pela tomada de decisões durante a corrida eleitoral. (Metro1)

Comentários