Acusado de matar a família em incêndio é condenado a 112 anos




O comerciante Gilson de Jesus Moura, de 50 anos, acusado de atear fogo na casa da família e matar seus três filhos de 8, 9 e 13 anos, a enteada de 16 anos e o filho dela, em Feira de Santana (distante a 119 km de Salvador), foi condenado por júri popular a 112 anos de prisão, nesta quinta-feira, 10.

Ele também foi condenado por um aborto e duas tentativas de homicídio. O julgamento, que durou cerca de 10 horas no Fórum Filinto Bastos, aconteceu um ano e quatro meses após o crime. Ele, que alegou ter tido um surto durante uma crise de ciúmes, colocou fogo na casa da família no dia 4 de janeiro do ano passado.

De acordo com depoimento de vizinhos, as vítimas chegaram a acordar, mas não conseguiram sair de dentro do quarto, onde morreram carbonizadas. A mulher de Gilson e uma filha do casal, de três anos, foram salvas pelos vizinhos, que conseguiram arrombar a porta antes que o fogo tomasse conta de todo o imóvel. No entanto, as duas ficaram feridas. (ATarde)

Comentários