Campus Party estimula ações sociais na Bahia



Uma nova forma de ver o mundo. Essa é uma das propostas oferecidas pelo Include, projeto que está presente em diversas comunidades não só na Bahia, mas também em outros estados brasileiros. A palestra sobre esta iniciativa ocorreu neste sábado, 19, no palco Feel The Future, na Campus Party Bahia.

Para Francesco Farruggia, criador do Instituto da Campus Party "o Include é importante porque vai mudar a vida das pessoas. Hoje nas comunidades muitos não sabem quais são as profissões que podem conquistar e através da tecnologia podemos fazer com que as pessoas possam crescer", explica Francesco.

Novas turmas

A embaixadora do Nordeste da Brazil Conference e afroincentivadora (termo cunhado pela startup Lacre Afro), Lorena Vilas Boas, é responsável por desenvolver o projeto na cidade de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador. Os laboratórios funcionarão como centros de tecnologia e inovação.

Lorena explicou que serão formadas turmas, de seis em seis meses, com 45 pessoas possivelmente por turno. Para ela, umas das grandes inciativas do projeto é que a monitoria será realizada por pessoas da localidade. "O Include é uma ideia viva, que não fica centralizada apenas em uma pessoa, mas sim na comunidade e pretende desenvolver a sensação de pertencimento".

A afroincentivadora credita que uma parcela significativa na população de Candeias será atingida pelo projeto e que em três anos o município já vai ter um perfil diferente de juventude.

Superação

Que a Campus Party é a maior experiência tecnológica do mundo que une jovens geeks em torno de um festival de inovação, criatividade, ciências, empreendedorismo e universo digital, talvez você já saiba, mas que por onde esse fenômeno passa, além de toda a herança tecnológica para novas funcionalidades, a transformação social na vida dos jovens é uma legado imaterial que vai além das expectativas.

Prova disso é o estudante João Henrique, 13, baiano de Feira de Santana, que sempre gostou de tecnologia. Em 2017, a convite de um amigo foi conhecer a área Open do Campus. Após uma entrevista dada a equipe do A Tarde, sua história começou a mudar.

"Minha mãe começou a compartilhar o link pra todo mundo, até cair na mão de uma empresária de minha cidade, ela me presenteou com um computador", comentou o João.

Na luta pela divulgação do trabalho de seu filho, a mãe Ione, buscou divulgar seu trabalho na TV local, onde novamente fez todo o trabalho de compartilhamento em suas redes até chegar em São Paulo, onde fez sua primeira cliente do sul.

Bolsas

De acordo com a mãe do garoto, as mudanças não alcançaram só João, mas sim toda a família. "Tem dias que não consigo dormir por não acreditar, ele foi contemplado com uma bolsa no colégio, além dele, os irmãos também ganharam, já ganhou curso de inglês, estou muito feliz", conta a mãe, emocionada.

Mesmo que digam que a atividade de programação seja bem remunerada, o menino João ainda não consegue comprar seus equipamentos com o retorno do seu trabalho. Participando da segunda edição do Campus Party Bahia, o feirense alça novos voos e sonha um dia adquirir equipamentos mais adequados para melhorar seu trabalho.

"Já tenho alguns clientes, para os quais desenvolvi site, aplicativo, quero melhorar ainda mais meus jogos, desde a entrevista no ano passado ganhei um computador, os meu gráficos estão bem melhores", conta. Fonte: ATarde.
Marcadores:

Postar um comentário

[facebook][blogger]

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.