Governo e caminhoneiros fecham acordo e greve é suspensa por 15 dias


O governo e representantes dos caminhoneiros já fecharam um acordo para suspender greve por 15 dias em todo o país. O anúncio foi feito por volta das 21h30 desta quinta-feira (24).

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, informou que foi celebrado termo de acordo com integrantes de movimento dos caminhoneiros. "Nós precisamos retomar a vida normal", disse ele depois de se reunir com representantes do movimentos dos caminhoneiros para anúncio do acordo. Segundo Padilha, as entidades reconhecem empenho do governo federal e que haverá suspensão do movimento de greve por 15 dias.

Já o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, garantiu redução de 10% no preço do diesel. O preço ficará fixo por 30 dias (os últimos 15 dias arcados pela União). A primeira quinzena custaria cerca de R$ 350 milhões a Petrobras como compensação. O ministro informou que o preço de referência é o da refinaria.

Segundo Padilha, os aumentos vão ocorrer a cada 30 dias e que governo vai reeditar tabela de frete a cada trimestre. "Não haverá reoneração da Folha para transporte de carga", disse.

Preço
Ministro da Guardia explicou sobre o gasto com a redução do preço do diesel. "Os primeiros 15 dias da compensação serão bancados pela Petrobras. Ao final do mês, veremos a diferença. A política de preços (dos combustíveis) está mantida".

Ele esclarece que o preço de referência é R$ 2,10 (nas refinarias). "Teremos que apurar mês a mês a diferença. Nós não temos essa dotação orçamentária. Essa despesa contará com crédito extraordinário". É uma subvenção arcada com recursos da União, explica.

"O dia foi de consagração de um acordo com a categoria. Estávamos tratando de óleo diesel. O movimento está centrado na reivindicação dos caminhoneiros", disse Eliseu Padilha quando questionado sobre preço da gasolina. (Correio)
Marcadores:

Postar um comentário

[facebook][blogger]

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.