Vereador participou de assassinato de Marielle, acusa testemunha



Um vereador do Rio de Janeiro e um ex-policial militar foram apontados como participantes do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). De acordo com O Globo, a revelação foi feita por uma testemunha do caso.

O homem trabalhou para um grupo paramilitar e passou detalhes de datas, horários e locais de reuniões em que Marcello Siciliano (vereador pelo PHS) e Orlando Oliveira de Araújo (ex-PM hoje preso acusado de chefiar uma milícia) teriam planejado o crime.

Segundo o jornal, a testemunha disse que presenciou quatro conversas entre o vereador e o miliciano (na época em que ele estava foragido) e forneceu nomes de quatro homens que teriam sido escolhidos para matar Marielle.

De acordo com a publicação, a testemunha contou que o crime começou a ser planejado em junho. Pelo menos dois homens teriam sido mortos depois do assassinato de Marielle, como queima de arquivo. (Metro1)

Comentários