Comércio varejista cai 0,9% em abril na Bahia




Dados analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) apontam que o comércio varejista na Bahia registrou queda de 0,9% no mês de abril. O índice é uma comparação ao igual mês do ano de 2017. No varejo nacional as vendas cresceram em 0,6%, em relação à mesma base de comparação.

Na análise sazonal, a taxa do comércio varejista no estado baiano foi positiva em 1,3%, superior a do Brasil (1,0%). De acordo com a SEI, o resultado das vendas na Bahia no mês de abril reflete o impacto do deslocamento do feriado móvel da comemoração da Páscoa, que no ano de 2017 se verificou em abril, e em 2018 foi comemorado em março. Esse efeito calendário atingiu a maior parte dos segmentos que compõem o setor.

Por atividade, os dados do comércio varejista do estado da Bahia, quando comparados a abril de 2017, revelam que cinco dos oito segmentos que compõem o Indicador do Volume de Vendas registraram comportamento positivo, sendo responsáveis por amenizar o ritmo de queda das vendas no estado, sãos eles: os segmentos de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (44,1%); Livros, jornais, revistas e papelaria (17,3%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,8%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,9%); e Móveis e eletrodomésticos (3,0%).

Quantos aos demais apresentaram comportamentos negativos. Listados pelo grau de magnitude das taxas em ordem crescente, têm-se: Tecidos, vestuário e calçados (-4,3%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-4,9%); e Combustíveis e lubrificantes (-9,1%). No que diz respeito aos subgrupos, verifica-se que registrou variação positiva o subgrupo Eletrodomésticos, com taxa de 6,2%. Enquanto nos subgrupos de Hipermercados e supermercados e de Móveis as variações foram negativas em 3,6 e 1,2% respectivamente.

Comentários