Governo americano barra remessas de canabidiol ao Brasil




Cerca de três remessas de canabidiol importadas dos Estados Unidos por pacientes brasileiros, cada uma no valor médio de mil dólares (aproximadamente R$ 3,8 mil), foram confiscadas pela alfândega americana nos últimos 30 dias. A informação foi divulgada pelo portal UOL.

Segundo a publicação, o motivo da intervenção foi o conflito entre diferentes leis americanas. Feito à base de maconha, o composto não é produzido no Brasil e só pode ser importado com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por causa disso, os pacientes prejudicados pelo confisco da encomenda não têm outra forma de conseguir a medicação, com risco de piora na saúde. O produto é usado no tratamento de diversas doenças, principalmente contra crises convulsivas.

Os compostos foram interceptados pela U.S. Customs and Border Protection (CBP), a alfândega dos Estados Unidos, no Aeroporto de Louisville, no Estado do Kentucky.

"Embora o uso de maconha, principalmente para fins medicinais, tenha sido descriminalizado em algum grau por alguns Estados dos EUA, a venda, posse, produção e distribuição de maconha continuam sendo ilegais sob a lei federal”, afirmou o órgão, por meio de nota. (Metro1)

Comentários