Mulher de Cunha, Cláudia Cruz é condenada a dois anos e meio de prisão




A esposa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ), Cláudia Cruz, foi condenada a dois anos e seis meses de prisão após julgamento de apelação pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre. A pena foi decidida hoje (18), mas ainda cabe recurso.

A jornalista não deve ser encarcerada, já que o início da pena será cumprido em regime aberto

Na primeira instância, ela havia sido inocentada no julgamento em um dos processos que investigavam irregularidades em um contrato da Petrobras para exploração de petróleo em Benin, na África. O casal teria sido beneficiado com US$ 1,5 milhão em desvios.

De acordo com o Ministério Público Federal, o ex-presidente da Câmara recebeu propina nas negociações e Cláudia também teria sido favorecida com o montante. Além da jornalista, outros réus também foram condenados: o lobista João Augusto Rezende Henriques e o ex-diretor da estatal Jorge Luiz Zelada.

O empresário português Idalécio de Castro Rodrigues Oliveira foi inocentado. (Metro1)

Comentários