Chuva de meteoros está mais visível na madrugada desta segunda



Chegou a hora de uma das chuvas de meteoros mais populares do ano, as Perseidas. Seu pico de atividades foi registrado neste final de semana. Essa chuva, ou chuveiro como dizem os mais antigos, tem origem na constelação de Perseu, daí seu nome.

Desde às 2 da manhã a constelação de Perseu já está visível no céu de São Paulo. Quanto mais próximo do hemisfério Norte, melhor. O momento mais oportuno para tentar assistir ao fenômeno é às 4 da manhã. A janela de observação não deve durar muito, pois começa a ficar claro por volta das 5h30.

Mas o que são as chuvas de meteoros?

Se você for para um lugar bem escuro e prestar atenção no céu durante algum tempo, vai ver de vez em quando um traço brilhante bem rápido. Os traços são as famosas "estrelas cadentes", que de estrela não tem nada. Os rastros são partículas de poeira, ou pequenas rochas que são capturadas pela gravidade da Terra e ao mergulharem na atmosfera se esquentam tanto que acabam ficando incandescentes. Na grande maioria das vezes, o aquecimento é tamanho que a partícula acaba se vaporizando. Dependendo das condições do céu é até possível ver o rastro de fumaça. Algumas vezes um objeto não tão pequeno entra na atmosfera produzindo um clarão intenso e. por esse motivo, é chamado de "bola de fogo".

Esses são os meteoros. Se por acaso um deles sobreviver ao aquecimento na atmosfera e chegar ao solo, ele recebe o nome de meteorito.

Todos os dias, milhares de toneladas de material são capturados e se queimam na atmosfera, alguns sobrevivem e atingem o solo, mas a ideia é que são eventos aleatórios. Mas de vez em quando dá para perceber que tem mais eventos desses acontecendo. Mais ainda, uma observação cuidadosa vai mostrar que os meteoros parecem todos surgir de um mesmo ponto no céu. Essas são as chuvas de meteoros. (G1)

Comentários